Conhecimentos Jurídicos essenciais para Corretores

Responsável por intermediar a negociação de compra, venda e locação de um imóvel entre as partes interessadas, o corretor de precisa estar atento às diversas tendências do mercado e, principalmente, conhecer bem as exigências legais de todo o processo.
Pensando na necessidade fundamental de manter seus conhecimentos jurídicos atualizados trouxemos os principais fundamentos do direito que devem fazer parte do vocabulário do corretor devido sua importância para a credibilidade da profissão.

Conceitos essenciais

Como citamos é fundamental para o corretor ter domínio sobre a área do direito imobiliário para a realização do seu trabalho. Para facilitar seu estudo, trouxemos os principais conceitos da área. No entanto, frisamos que, assim como diversas outras áreas, é preciso manter-se atento às eventuais atualizações nas leis e seus usos.

– usucapião: ocorre quando uma pessoa ocupou o imóvel por um longo período de tempo sem que o proprietário intervisse sobre a situação. Assim, a posse da propriedade passa para o morador atual;

– matrícula: serve para tornar o imóvel individual;

– escritura: documento feito em cartório que estabelece um contrato;

– alienação fiduciária: quando um credor tem a posse indireta de um bem pertencente ao devedor. O devedor reavém a posse total após quitar sua dívida;

– formal de partilha: documento que regulamenta os deveres e direitos sobre um bem imóvel de ambas as partes em casos de divórcio;

– adjudicação: documento que garante a transmissão da posse de um bem e os direitos legais associados a ele entre o credor e o proprietário inicial;

– hipoteca: utilização de imóveis como garantia para o pagamento de uma dívida;

– tabela price: ferramenta que permite calcular as prestações de um financiamento imobiliário;

– crédito imobiliário: crédito direcionado ao financiamento habitacional. Divide-se em Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) e Sistema de Financiamento Habitacional (SFH);

– denúncia cheia: denúncia que objetiva dar fim ao aluguel com base em uma justificativa;

– denúncia vazia: denúncia que objetiva a finalização de um contrato de aluguel com base em motivos pessoais do locador;

– habite-se: autorização para ocupar um imóvel recém reformado ou construído, após vistoria das autoridades competentes;

– benfeitorias: obras feitas no condomínio para garantir sua conservação;

– nota promissória: termo que garante o comprometimento do pagamento realizado a um beneficiário com um prazo estipulado;

– laudêmio: imposto cobrado sobre a compra ou venda de um imóvel presente no território da União;

– oferta pública: divisão de títulos mobiliários entre os investidores de um empreendimento imobiliário;

– permuta de imóveis: contrato que garante a troca entre dois bens equivalentes;

– retrovenda: cláusula que garante ao vendedor o direito de recompra do bem em um determinado prazo.

O uso no dia a dia profissional

A rotina do corretor é repleta de situações que são delimitadas por normas legais, que exigem condutas específicas. Com o conhecimento pleno do funcionamento desses termos, o corretor evita a ocorrência de problemas judiciais, e também alcança maior precisão na elaboração e solicitação de documentos, evitando possíveis erros e agilizando todo o processo de finalização do negócio. Além de passar credibilidade e segurança aos clientes.

Para mais dicas preciosas sobre como garantir sucesso em suas negociações, confira mais artigos como esse em nosso blog.

Os 4 passos essenciais para abrir sua imobiliária

Quando o assunto é mercado imobiliário, pensar e agir como empreendedor é essencial, tanto para o proprietário da imobiliária quanto para o corretor  autônomo.

Antes de abrir uma imobiliária, como qualquer outro negócio, é importante que você estude e entenda seu perfil de trabalho e conheça extensamente o cenário atual do setor e as possibilidades do mercado. Trouxemos alguns itens para você avaliar as possibilidades antes de fazer sua decisão. Dá uma olhada:


Capital para investir

Abrir um negócio envolve custos diversos. Antes de tudo, é fundamental que você faça também um CRECI jurídico, pois é o que irá permitir que você atue como imobiliária. Certifique-se de ter um CNPJ, escritório para atendimento, site, telefone e cartões de visita, para garantir maior credibilidade, que é muito importante para seus clientes.
Além disso, há os gastos iniciais com compra de móveis e equipamentos, instalação de água, luz, telefone. Afinal, você vai precisar de um espaço apropriado, tecnologia para ter qualidade e agilidade de trabalho, bons profissionais, documentações, entre outros processos e custos para manter um negócio.
É importante também que você prepare uma reserva para garantir o caixa, já que é comum que empresas levem algum tempo para dar lucro suficiente.

Captação de imóveis

Para garantir volume de fechamento satisfatório de vendas e aluguéis com regularidade, sua imobiliária precisará ter uma carteira de imóveis variada.
Se você acredita que ainda não tem tanta facilidade para captar imóveis, atuar como autônomo ao lado de imobiliárias parceiras pode ser um período de aprendizado enriquecedor para aperfeiçoar essa habilidade.

Gerenciamento de equipe

Outra experiência essencial para ter êxito na sua imobiliária: liderança de equipe.
Ser o responsável por uma imobiliária envolve uma grande capacidade de lidar com pessoas, incluindo clientes e colaboradores. Certifique-se de estar pronto para lidar com sua equipe, agir com disciplina, comprometimento, respeito e exalar motivação aos corretores de sua imobiliária.

Autogestão e estudo de mercado

Para empreender no mercado imobiliário você precisa ser um profundo conhecedor sobre ele. Isso significa estudar a movimentação do mercado nos anos anteriores e estar sempre de olho em tendências para os próximos, tipos de construção, cases de sucesso, bairros em que pretende atuar, melhores formas de divulgação, boas práticas de atendimento e formato ideal de negociação. Assim como qualquer empresa de outro ramo, ter uma imobiliária vai exigir uma excelente habilidade de administração e mesmo que você tenha condições de ter funcionários responsáveis para isso, você precisa estudar para entender todo o processo, e se tornar uma referência dentro de sua empresa.

Com a consciência de que o aprendizado nunca acaba, você consegue ir mais longe! Faça o seu planejamento, conheça o mercado e seu momento, trace metas e objetivos. Saiba analisar e aproveitar as oportunidades da melhor maneira e o mais importante: tenha vontade de aprender!

Para manter-se atualizado ao mercado imobiliário e as tecnologias que envolvem o setor, acompanhe nosso blog e siga nossas redes sociais.

Os efeitos da Pandemia no Mercado imobiliário

No início de 2020, o mercado imobiliário estava otimista. Com uma alta de 3% o setor prometia ser um dos principais motores da economia brasileira para esse ano. No entanto, assim como toda a economia mundial, o setor foi surpreendido pela pandemia e o otimismo cedeu lugar à cautela.

Diversas situações de crise foram enfrentadas nos últimos anos, seguidos de retomadas significativas e prosperidade. Em 2008, por exemplo, a queda do setor imobiliário dos Estados Unidos trouxe fortes consequências para o mundo todo, porém, foi logo no momento pós-crise que a economia brasileira começou a dar sinais de melhora, com valorização imobiliária de 121% nos cinco anos seguintes.
Novamente em 2014 o cenário econômico não estava muito animador. Com o enfraquecimento na economia nacional, e incertezas políticas que jogaram as taxas de juros para as alturas. Os primeiros sinais de recuperação começaram a surgir em 2018 o que nos trouxe para o cenário otimista do início deste ano, em que o mercado da construção civil chegou a representar de 8 a 10% do PIB nacional.
Trouxemos essa breve retrospectiva para lembrar que já passamos por crises antes e outras ainda virão, e por mais que não seja algo fácil de lidar, a persistência e habilidade para se adaptar às novas formas de negócio são imprescindíveis. 

As consequências imediatas.

Nem todas as mudanças no mercado imobiliário foram causadas pelo surgimento do COVID-19, porém com certeza as tendências que já estavam em curso, se intensificaram e ganharam ainda mais destaque.
Por exemplo, as dificuldades para estabelecer contato com clientes finais, apresentar produtos e fechar contratos, que já estavam sendo sentidas antes por imobiliárias que ainda estavam engatinhando em seus processos online, agora veem a necessidade ainda maior de modernizar-se.
Quando a situação começou a se agravar no país, as imobiliárias e seus corretores passaram por um processo, quase forçado, de digitalização, principalmente para dar continuidade a contratos que já estavam em andamento, finalizando o processo de venda e/ou locação de maneira segura para todas as partes.


Manter o relacionamento com os clientes


Uma pesquisa feita pelo Grupo Zap, no mês de abril, demonstrou que devido às incertezas econômicas, os consumidores têm optado por adiar a decisão de compra e locação. O ideal é aproveitar das ferramentas digitais para manter o contato para aproximar-se dos clientes em processo de negociação. Como já comentamos, as tecnologias aplicadas ao mercado imobiliário, como a IZEE, permitem abreviar alguns processos que tradicionalmente ocupam grande parte do tempo do corretor.
É importante frisar que o comportamento mais autônomo dos clientes é uma tendência que já estava aparecendo antes da pandemia, cada vez mais eles têm desejado o acesso cada vez mais direto às informações necessárias para tomarem suas decisões.


Mudanças previstas para o futuro

A economia e o mercado imobiliário não voltarão magicamente para o patamar que estavam no final de 2019, com uma uma grande contração prevista para o segundo trimestre deste ano de 2020.
É difícil prever o que irá acontecer com os preços dos imóveis nos próximos meses, cada imóvel será único, o padrão por amostragem não fará mais efeito e o Big Data será a principal ferramenta de análise imobiliária a partir de então.
Os micro-apartamentos que estavam se popularizando, aparentemente não serão mais tão procurado. Com o fim da quarentena, o comportamento previsto é que os moradores de pequenos espaços busquem mais m². Além disso, varandas, terraços e rooftops que já são comodidades valorizadas, serão ainda mais procuradas e o espaço do escritório em casa também se tornará uma oferta mais padrão. 

Ainda é difícil prever como será o “novo normal” do mercado, mas é certo de que a atual popularização de softwares e ferramentas digitais que já permeavam o setor, se tornarão essenciais.
Não perca tempo, traga sua imobiliária para a IZEE e mantenha-se relevante no mercado de locação!

Vídeo marketing: estratégia digital para sua imobiliária

O vídeo marketing é uma estratégia que consiste no uso de conteúdo de audiovisual para atrair, converter e reter clientes. Com o modelo, sua empresa pode explorar e diversificar a comunicação.

Essa estratégia estimula a interatividade das negociações. Uma oportunidade de gerar tráfego qualificado para a imobiliária buscando ser percebido por um grande número de pessoas, entretendo com vídeos e conteúdos que desperte a curiosidade e gera buzz.

O formato de comunicação funciona em diversas plataformas digitais, seja para redes sociais, canais de vídeo ou até mesmo no site da empresa. Os assuntos a serem expostos devem estar conectados com relações que tornam o descobrimento e a busca do cliente completa e facilitada.

Vídeo para conquistar clientes 

A comunicação vem mudando a cada dia, antes as fotos e mensagens impactavam mais o público, agora as formas de engajar usuários das redes são diversas e os vídeos ganham destaque, pois apresentam uma linguagem informativa e interativa com capacidade de atrair e manter a atenção focada do espectador.

Na hora de produzir vale abordar assuntos como facilidades do aluguel, prazos, documentação etc. Assim, você também estará mostrando o seu conhecimento na área.

Com isso, fica mais fácil direcionar a mensagem para o aluguel ou venda, através de uma produção que mostre o imóvel, não só uma visualização interna como também reforçar a localidade, a vizinhança, ruas, alguns eventos próximos, um trajeto para o cliente se situar. A ideia é tornar o processo de apresentação mais amigável, em que o cliente conheça e se sinta presente no imóvel.

É preciso criar novas formas de impactar positivamente seu público-alvo.

Uma produção de qualidade 

Já sabe o que vai abordar no vídeo? Então, podemos partir para gravação. Elaborar uma produção requer atenção às ferramentas a serem usadas, um vídeo caseiro pode servir para redes sociais, comunicando só o essencial em um espaço curto de tempo. Mas isso não significa fazer qualquer vídeo, a imagem precisa estar nítida e o som audível, caso contrário não irá atrair nenhum locatário.

Use o tempo a seu favor, selecione as principais informações e organize em uma lista com cada ação que será realizada no vídeo, os movimentos da câmera também são importantes para atrair o espectador direcionando para o que deseja.

Não comunique só para vender, esteja na internet para interagir com seu cliente, crie a partir disso um perfil de interessados, sabendo as suas necessidades, gostos e principais escolhas, conquistando-o pelo conteúdo diferenciado.

Torne o processo de aluguel mais atrativo aos clientes com uma plataforma que automatiza as tarefas que são repetitivas e desgastantes de sua imobiliária, simplificando o seu negócio. Venha para IZEE e seja digital!

O impacto do 5g no mercado imobiliário

O 5g é uma tecnologia que vai impactar todos os setores e o dia a dia das pessoas, facilitando também as formas de negociações de imóveis. Sites imobiliários e portais oferecerão processos mais rápidos, informações de localidade, preços, estrutura e outros assuntos, tudo quase que instantaneamente.

Essa vai ser uma das maiores transformações para os usuários da internet via mobile e desktop. O 5g vai permitir um carregamento muito mais rápido nos aparelhos.

A era 5g 

As redes substituem os fios e cabos, tornando a conexão limpa e simplificada. Gerando assim o aumento da produtividade das empresas, flexibilizando a conexão e também a economia de gastos com materiais e manutenção.

As transmissões mais usadas no Brasil ainda são a 3g e 4g, que possuem tecnologias similares. A torre de distribuição lança o sinal e os dispositivos o captam no ambiente. Por isso, fatores como o relevo da região e a presença de outras torres de comunicação podem afetar a incidência da qualidade do sinal, gerando problemas de desconexão ou baixa velocidade na conexão.

A nova rede, em seu potencial máximo, será capaz de oferecer 20 Gbps por segundo, permitindo mais agilidade de troca de informações.

O beamforming é a forma como a quinta geração de internet móvel trabalha. O sinal passa a ser enviado diretamente para cada dispositivo, e ainda monitora se toda a potência está sendo transmitida. A tecnologia evita perdas de sinal por conta de má conectividade e acelera a conexão da internet, pois opera com uma frequência maior.

Internet das coisas

A internet das coisas, também conhecido como IoT ou IdC, se refere à interconexão digital de objetos cotidianos com internet. Possibilita aos usuários gerenciar operações remotas e supervisionar ambientes de maneira mais eficiente. Dados lançados às plataformas de controle automaticamente.

Essa tecnologia permite que os dispositivos estejam ligados a qualquer coisa como lâmpadas, cafeteiras, sensores e outros. Tudo poderá estar conectado em uma única tecnologia móvel.

Na correria diária as pessoas acabam esquecendo de fazer tarefas simples como apagar a luz, trancar a porta, fechar as janelas, o que parece inofensivo mas que pode depois ter grande peso financeiro e até ambiental. A mudança que ela traz dá possibilidades de realizar essas ações remotamente, por sistemas tecnológicos que cuidam dos ambientes.

A internet 5g em sua imobiliária  

Os países mais desenvolvidos já garantiram a nova tecnologia como principal meio de interação com os clientes. Os Estados Unidos, grande influenciador tecnológico, investe bilhões na melhora de redes.

A Coreia do Sul já pensa em expandir a internet para se tornar a mais completa e eficiente infraestrutura de rede móvel do mundo. Com mais velocidade, permite que a IoT se torne real e popularizada.

A rede de quinta geração e a internet das coisas prometem acelerar as vendas e aluguel de imóveis. Tornando possível acessar uma montanha de dados cada vez maior de forma mais rápida e oferecer processos ágeis, melhorando o atendimento ao cliente. O mercado imobiliário deve ganhar muito com as diversas aplicabilidades desse novo modelo.

Além dos benefícios do 5g, uma das soluções para tornar o processo de aluguel rápido e dinâmico é a plataforma de automação de aluguel. Descubra como IZEE acelera seu negócio!